Capacete de segurança: O que é e qual a importância deste EPI

Capacete de segurança o que é e qual a importância deste- EPI 3M

Os capacetes de segurança são um dos EPIs – Equipamentos de Proteção Individual – mais comuns nos ambientes de trabalho ao redor do Brasil. Mas, você sabe exatamente o que é este EPI e qual a importância dele para o trabalho seguro?

Os capacetes de proteção, como também são conhecidos, são EPIs que atuam diretamente para a proteção da cabeça do trabalhador.

E a cabeça é uma das áreas do corpo humano mais sensíveis e que, portanto, demanda proteção constante e consistente contra impactos, de modo que preserve a saúde humana.

Neste artigo, você irá conhecer mais detalhes sobre os capacetes de segurança ou de proteção. Veja detalhes sobre como é construído este EPI e quais os tipos de capacetes regulamentado pelas normas brasileiras. Confira!

O que é um capacete de segurança?

O capacete de segurança é um dos EPIs – Equipamentos de Proteção Individual – mais conhecidos e utilizados, nos mais diversos ambientes de trabalho.

Eles são comumente encontrados em ambientes de construção civil, especialmente aqueles que envolvem trabalho em altura, ambientes com exposição à riscos elétricos, entre outros.

Esse dinamismo dos usos dos capacetes de segurança deve-se ao fato de ser um equipamento cujo uso protege contra diversos fatores, tais como:

  • Proteção contra impactos indesejados, protegendo a integridade física do trabalhador;
  • Proteção contra choques elétricos;
  • Proteção contra o sol quando os trabalhos são desempenhados no ambiente externo;

Mas, o que exatamente são os capacetes de segurança?

O capacetes de segurança é uma espécie de chapéu, feito, normalmente, de materiais plásticos duros.

Ele é responsável por proteger a cabeça do trabalhador, contra possíveis ferimentos que sejam provenientes de níveis elevados.

Apesar de ser uma das áreas mais rígidas do corpo humano, danos à esta região podem causar concussões que, por sua vez, podem provocar desmaios, confusão mental, insônia, problemas de memória e, em casos graves, até fatalidades.

Existem, ainda, alguns modelos mais sofisticados e com funções cumulativas, tais como aqueles preparador para trabalhos em ambientes confinados, por exemplo. O que você poderá conferir em mais detalhes, ao longo deste artigo.

O uso deste EPI está condicionado pela NR 6, uma das principais Normas Regulamentadoras brasileiras, que é a que define e regulamenta a utilização de EPIs.

Vale a ressalva de que o uso do capacete de segurança não é exclusivo para pessoas que estejam efetivamente trabalhando naquela área de risco, já que visitantes também devem se proteger com este EPI, ao entrar nestas áreas de risco.

Como é construído um capacete?

O capacete de segurança é composto basicamente por duas estruturas:

  • A concha, que é a parte que efetivamente recebe os eventuais impactos contra o EPI, e;
  • A carneira; que é a parte que garante que a energia gerada no momento que algo cai no capacete não seja diretamente transferida para a cabeça do indivíduo.

A parte externa do capacete, a concha, deve ser fabricada de polietileno de alta densidade (material plástico), sem a presença de metais, porosidade, trincas ou emendas. Ou seja, deve ser construído em um único e maciço material.

Já a parte interna do capacete, carneira, também é fabricada a partir de polietileno. Contudo, deve ser de baixa densidade, desde que preserve a alta resistência.

É uma peça ajustável a todas as medidas de cabeça e que deve ter um formato de cruz, contar com 4 pontos de fixação na parte externa do capacete.

Vale ressaltar aqui que tanto o material usado na confecção do EPI quando suas características variam de acordo com a sua função. Por exemplo, os capacetes destinados a trabalhos em grandes alturas são feitos de polipropileno e não tem abas.

Tipos de capacete de segurança

O uso de capacetes de segurança por parte dos trabalhadores é previsto na NR 6. Nessa mesma Norma, estão previstos 3 tipos de capacetes de segurança:

  • Capacete para proteção contra impactos de objetos sobre o crânio;
  • Capacete para proteção contra choques elétricos;
  • Capacete para proteção do crânio e face contra agentes térmicos.

Dentro desses tipos ainda podem haver subdivisões:

  • Tipo I: capacete com aba total ideal para quem trabalha em ambientes externos, oferecendo maior proteção contra intempéries naturais;
  • Tipo II: capacete com aba frontal com foco para a região da face;
  • Tipo III: capacete sem aba é usado em alturas e espaços confinados.

Esses capacetes podem ser divididos em duas grandes classes de acordo com as suas especificações, o que é descrito na NBR 8221/2003:

  • Classe A: são capacetes de segurança indicados para uso geral e que não devem ser utilizados em trabalhos que envolvam risco de choque elétrico.
  • Classe B: esses capacetes contam com isolamento elétrico e podem ser utilizados em atividades que contenha esse risco.

Agora que você já sabe o que é um capacete de segurança e a importância deste EPI para a segurança do trabalho, convidamos você a continuar se informando e aprendendo.

Para isso, preencha o formulário abaixo e receba, em sua caixa de email, os artigos e outros materiais que preparamos regularmente, sobre os Equipamentos de Proteção Individual e sobre Segurança do Trabalho!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezoito − 18 =

WhatsApp chat