Covid-19: como prevenir lesões de pele pelo uso de EPIs?

Lesões de pele EPIs

A máscara de proteção respiratória é um Equipamento de Proteção Individual (EPI) que tem sido destaque nos últimos meses. Isso porque o dispositivo é considerado um dos principais aliados no combate à disseminação da Covid-19, funcionando como uma barreira física para impedir a propagação do novo coronavírus e de outros microrganismos que podem ser expelidos ou aspirados pelas vias respiratórias.

Com a propagação da doença pelo território nacional, a máscara de proteção foi declarada item obrigatório em diversas cidades do Brasil. A recomendação é que as pessoas sempre a utilizem quando estiverem em locais públicos, onde podem entrar em contato com indivíduos contaminados. Quem precisa ir ao mercado ou farmácia, por exemplo, deve se proteger com a máscara.

Tipos de máscara de proteção

Para a população em geral, as máscaras de pano são consideradas eficientes para garantir a proteção necessária enquanto estiverem em ambientes com a presença de outras pessoas. Laváveis e reutilizáveis, elas são chamadas de máscaras “não profissionais”, e devem ser utilizadas juntamente com a prática do distanciamento social.

No caso dos profissionais de saúde, entretanto, a situação é um pouco mais crítica. Isso porque médicos, enfermeiros e todos os colaboradores que atuam em um hospital ou clínica estão constantemente expostos a pacientes que podem carregar o vírus. Nesses casos, é necessária a utilização de equipamentos de proteção com maior capacidade de filtrar as particular nocivas.

Os equipamentos de proteção respiratória de uso profissional possuem um eficiente filtro capaz de reduzir a exposição do profissional a agentes contaminantes químicos ou biológicos. Esses dispositivos também são chamados de respiradores, e podem ser encontrados em modelos descartáveis ou reutilizáveis. Dentro do ambiente hospitalar, o ideal é que os respiradores utilizados tenham eficácia de filtração de pelo menos 94%.

Para entender melhor a respeito das especificações desses EPIs, leia nosso post sobre a diferença entre máscara de proteção e respirador.

Lesões de pele associadas ao uso de EPIs

O combate à pandemia de Covid-19 tem trazido transtornos que vão muito além da preocupação com a disseminação da doença em si. No caso dos profissionais de saúde, há tanto o excesso de trabalho como a frequente apreensão em relação à possibilidade de levar o vírus para suas casas, contaminando assim os parentes e pessoas queridas.

Além dos impactos psicológicos, o novo coronavírus tem deixado marcas físicas nesses profissionais. Nas redes sociais, se tornou comum ver imagens de médicos e enfermeiros com marcas no rosto causadas pelo uso de máscaras e óculos de proteção — dois EPIs considerados essenciais para proteger o organismo contra agentes contaminantes.

Isso acontece porque os profissionais de saúde precisam usar os equipamentos de proteção por longas jornadas de trabalho, e a pressão exercida pelos dispositivos pode causar lesões de pele. Esta é uma consequência que gera preocupação, uma vez que os machucados podem ser não apenas incômodos, mas se tornar uma porta de entrada para a Covid-19 e outras infecções hospitalares.

Na China, país apontado pela Organização Mundial de Saúde como local onde a pandemia teve início, um dos hospitais de referência para tratamento de pacientes com Covid-19 identificou que 97% de seus profissionais apresentaram lesões na pele em decorrência do uso de EPIs. De acordo com o levantamento, os principais pontos do corpo que apresentaram lesões foram:

  • Osso nasal (83%), associado ao uso de óculos de proteção;
  • Bochechas (74,5%), por conta do uso das máscaras de proteção;
  • Testa (57,2%), devido ao uso do chamado “face shield”.

Uso de EPIs: como prevenir lesões de pele?

O uso prolongado dos dispositivos altera as características e hidratação da pele, que fica irritada e úmida. Além disso, a presença do EPI faz uma pressão constante em um mesmo ponto do rosto, favorecendo assim a formação de lesões por contato e fricção. Uma vez que a recomendação é não ficar mexendo no equipamento de proteção após seu posicionamento, o profissional de saúde não tem alternativa para evitar ou aliviar a pressão.

Apesar disso, é possível adotar algumas medidas que ajudam na prevenção das lesões. A primeira delas diz respeito à adoção de uma rotina de higiene e cuidados com a pele, que inclui lavar o rosto com um sabonete líquido, secar bem a pele e aplicar um hidratante facial que não seja muito oleoso. ´

Também é recomendado que os profissionais façam pausas ao longo do dia, removendo a máscara por alguns minutos em algum local distante dos pacientes. Vale lembrar que, antes de tocar nas máscaras ou no próprio rosto, é preciso lavar as mãos com bastante atenção. Após reposicionar a máscara, é necessário lavar novamente as mãos antes de voltar ao trabalho.

Algumas instituições recomendam a utilização de moldes extrafinos para cobrir os pontos de maior contato com o EPI — testa, bochecha, nariz e orelhas. Estes moldes devem ser feitos de material que não comprometa a vedação do dispositivo de proteção, e ter um tamanho adequado ao rosto do usuário.

Outros cuidados que podem ser úteis são:

  • Manter-se hidratado, ingerindo líquidos com regularidade;
  • Aplicar curativos oclusivos nas feridas, desde que eles não interfiram na vedação;
  • Usar cremes protetores ou produtos que minimizam a transpiração.

Outros cuidados contra a Covid-19

Vale lembrar que, embora essencial, o uso de EPIs pode não ser suficiente para proteger profissionais de saúde e a população em geral da Covid-19. Ficar em casa e se manter distante de pessoas que podem estar contaminadas é outra medida apontada como necessária para frear a disseminação da doença, assim como lavar as mãos com frequência e evitar o compartilhamento de objetos.

Evitar a circulação desnecessária nas ruas e ambientes públicos também é outro cuidado que deve ser tomado, assim como reduzir os abraços, beijos e apertos de mão. Até que a situação esteja controlada, o ideal é ficar em casa na medida do possível, utilizando as máscaras de proteção sempre que precisar entrar em contato com pessoas de fora de sua residência.

Para saber mais sobre a importância dos EPIs no combate à pandemia do novo coronavírus, continue acompanhando as postagens do blog. Preencha o formulário abaixo com seu e-mail para receber todo o material produzido regularmente pela SafetyTrab!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

dezenove + treze =

WhatsApp chat