Dicas de higienização e conservação de EPIs

Higienização e conservação de EPIs

O uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) é essencial para garantir e preservar a segurança e saúde dos trabalhadores durante suas atividades profissionais, prevenindo assim a ocorrência de acidentes de trabalho e doenças ocupacionais — ou, pelo menos, ajudando a minimizar suas consequências. Trata-se, portanto, de itens de uso obrigatório para todos os empregados que atuam expostos a algum tipo de risco ocupacional.

De acordo com as regras da Norma Regulamentadora de número 6 (NR 6), que determina os deveres de empregados e empregadores no que diz respeito ao uso de EPIs, o fornecimento gratuito dos dispositivos de proteção é uma obrigação da empresa. Ela também deve orientar o colaborador e realizar treinamentos específicos a respeito do uso adequado do equipamento, bem como dar informações para que ele saiba como guardar e conservar o EPI.

Ao trabalhador, por outro lado, cabe a tarefa de sempre utilizar o equipamento com responsabilidade e apenas para a finalidade a que ele se destina. Além disso, o profissional deve sempre cumprir todas as determinações de segurança sobre uso adequado do EPI e comunicar imediatamente o empregador quando houve qualquer alteração que torne o dispositivo impróprio para uso.

Higienização e conservação: de quem é a responsabilidade?

Ainda levando em consideração as determinações da NR 6, a responsabilidade quanto à higienização e conservação dos EPIs não é um assunto tão simples como parece. Isso porque a Norma Regulamentadora diz que o empregador deve se responsabilizar pela manutenção periódica e higienização dos EPIs, ao mesmo tempo em que impõe a guarda e conservação do dispositivo como um dever do empregado.

Com base nisso, as responsabilidades acabam se misturando: se acaso um determinado EPI precisa ser lavado diariamente para manter um estado de conservação adequado, por exemplo, entende-se que esta responsabilidade seria do colaborador. Por outro lado, a Norma deixa bem claro que a higienização geral dos equipamentos e o fornecimento dos materiais necessários para isso cabem à empresa empregadora.

Na prática, portanto, a responsabilidade pela higienização e conservação de EPIs vai depender das recomendações que o fabricante der para cada dispositivo, bem como as características do trabalho em si. É preciso que ambas as partes entendam isso e façam sua parte.

Responsabilidade do fabricante

Embora o fornecimento e cuidado dos EPIs seja uma tarefa que cabe ao empregador e ao usuário do equipamento, o fabricante também tem sua parcela de responsabilidade. Isso porque cabe a ele o fornecimento das recomendações referente ao processo adequado de limpeza, higienização e conservação dos dispositivos de segurança — indicando também a periodicidade ideal e o prazo para substituição do item.

Nessas informações, o ideal é que o fabricante aponte a forma correta de higienização e os produtos mais adequados para isso. Além disso, ele pode elencar os produtos que não devem ser utilizados de maneira alguma durante a higienização pois podem prejudicar o material do EPI, bem como os cuidados básicos na hora de guardar o equipamento.

Qual a importância de higienizar o EPI?

Cuidar da higienização e conservação de EPIs é essencial para evitar a ocorrência de infecções, bem como prevenir contaminações e alergias. Isso porque muitos desses equipamentos são usados em ambientes laborais que contam com a presença de agentes químicos ou biológicos que podem ficar impregnados no equipamento de proteção e causar os problemas de saúde citados. Também é preciso levar em consideração o bem-estar dos colaboradores, e a correta higienização evita que o equipamento desenvolva odores desagradáveis.

Dicas de higienização e conservação de EPIs

Água e sabão

Em suma, a água corrente e um sabão neutro são os materiais mais adequados para a higienização dos Equipamentos de Proteção Individual. Produtos de limpeza que podem conter substâncias corrosivas não são indicados para esta finalidade, uma vez que podem comprometer a estrutura do EPI.

Desmonte os equipamentos

Dispositivos como capacete, máscaras de proteção e respiradores devem ser desmontados para garantir que tudo seja corretamente higienizado. Por isso, remova jugulares e demais estruturas extras e higienize tudo cuidadosamente.

Atenção aos materiais que não podem ser lavados

Existem alguns EPIs que são compostos por materiais que não podem ser lavados com frequência, como é o couro por exemplo. Nesses casos, a higienização continua sendo necessária, e deve ser feita com ajuda de um pano úmido. Uma limpeza mais completa, com água e sabão, deve ser feita ocasionalmente.

Cuidado na hora de secar

EPIs que foram lavados na água corrente e inclusive os que foram higienizados com pano úmido devem ser deixados para secar na sombra, em ambiente devidamente ventilado. A exposição ao sol pode comprometer a integridade do dispositivo, ao mesmo tempo em que ambientes fechados podem favorecer a formação de fungos e mofo.

Guarde sempre em local adequado

Assim que o EPI estiver devidamente higienizado, guarde-o corretamente em lugar adequado. É preciso que o dispositivo esteja em local protegido de agentes que podem comprometer sua integridade, como objetos cortantes, calor excessivo ou umidade.

Fique atento aos EPIs que demandam produtos específicos

Alguns Equipamentos de Proteção Individual podem precisar de produtos específicos no momento da higienização. É o caso, por exemplo, dos óculos de proteção ou da parte interna de alguns calçados de segurança. A recomendação do produto sempre deve vir do fabricante. No caso dos respiradores, pode ser necessário trocar os filtros, o que demanda uma verificação toda vez que o dispositivo for higienizado.

Dicas extras

Outras dicas importantes que devem ser adotadas e respeitadas são:

  • Fique atento para não derrubar o EPI durante a higienização, pois ele pode ser danificado na queda;
  • Nunca misture os EPIs com seu vestuário;
  • Não higienize EPIs descartáveis com o intuito de reaproveitá-los. Eles devem sempre ser descartados após o uso;
  • No caso dos calçados de segurança, utilize pó antisséptico diariamente para garantir uma higienização mais eficiente;
  • Não compartilhe os EPIs, pois, como o próprio nome diz, eles são de uso individual.

Quer saber mais sobre a importância de higienizar e cuidar adequadamente dos Equipamentos de Proteção Individual? Então preencha o formulário abaixo com seu e-mail e passe a receber todo o conteúdo sobre Segurança do Trabalho e uso de EPIs que é produzido regularmente pela SafetyTrab!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

15 + quinze =

WhatsApp chat