Dupla proteção auditiva: quando usar?

Dupla proteção auditiva

Atividades profissionais que submetem os trabalhadores a níveis bastante elevados de ruído podem exigir o uso de dupla proteção auditiva, ou seja, o uso combinado de protetor auricular do tipo plug e protetor auricular em concha. Essa é uma medida de proteção essencial para que seja evitada uma das doenças ocupacionais mais comuns dos tempos modernos: a perda auditiva por exposição ao ruído.

Obrigatório para todos os ambientes laborais que oferecem risco à audição, o Programa de Conservação Auditiva (PCA) compreende um conjunto de medidas que visam prevenir a evolução das perdas auditivas ocupacionais. Primeiramente, é preferível eliminar ou atenuar a intensidade do perigo, isto é, controlar e/ou reduzir os ruídos existentes até que eles alcancem níveis considerados seguros.

Nas situações em que não é possível fazer este controle ou em que eles não são capazes de garantir a segurança dos profissionais, o uso de dispositivos de proteção é obrigatório. Os protetores auriculares são os Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) responsáveis por atenuar os desconfortos acústicos em ambientes laborais onde o nível de ruído é maior do que os limites de tolerância permitidos pela legislação.

Tipos de protetor auricular

Existem diferentes tipos de protetor auricular, sendo que cada um deles possui características diferenciadas e que favorecem a proteção em situações específicas. O protetor auricular tipo concha é formado por duas conchas de plástico almofadadas, que são ligadas por um arco que se apoia na cabeça do usuário. Trata-se de um EPI capaz de vedar todo o ouvido do profissional, oferecendo ampla proteção e conforto.

O protetor auricular tipo plug, por outro lado, é fabricado em silicone e possui formato cônico pré-moldado. Este é um modelo de inserção, o que significa que o dispositivo precisa ser inserido no canal auditivo para conferir a proteção necessária, sendo mais indicado para profissionais que utilizam o EPI de maneira intermitente.

Além desses dois modelos, que podem ser usados em dupla, existem os seguintes dispositivos destinados à proteção da audição:

  • Protetor de inserção moldável;
  • Protetor tipo capa de canal;
  • Protetores auriculares especiais, com filtro ou circuito atenuador de ruído.

Qual a importância da proteção auditiva?

A perda da audição é gradativa. Isso significa, portanto, que o indivíduo só percebe que está com dificuldades para ouvir quando o processo de surdez já está em estágio avançado. A fim de evitar que isso aconteça, é importante sempre estar atento ao nível de ruído e à utilização dos Equipamentos de Proteção Individual adequados para reduzir a exposição do trabalhador a este perigoso risco ocupacional.

Vale lembrar que, além da possibilidade de prejudicar a capacidade auditiva, a exposição a ruídos é capaz de causar perturbações ao humor do profissional, bem como aumento da pressão arterial, distúrbios do sono e até mesmo aumento do estresse. A importância do uso dos protetores auriculares, então, vai muito além da proteção auditiva: trata-se de uma medida que também garante o bem-estar e a qualidade de vida dos colaboradores.

A Norma Regulamentadora de número 15 (NR 15) é responsável por determinar os limites de tolerância de exposição a ruídos ocupacionais, bem como apresentar uma previsão das medidas necessárias para lidar com este tipo de condição insalubre. Para uma jornada de 8 horas de trabalho, o limite é de 85 decibéis, e ruídos acima deste nível exigem o uso de protetores para evitar graves danos à saúde.

Além de garantir a saúde auditiva dos trabalhadores, os protetores auriculares protegem o canal auditivo contra ventos fortes, assim como do frio, chuva e outros agentes ambientais que podem estar presentes no local e afetar os ouvidos do profissional.

Dupla proteção auditiva: quando usar?

De acordo com o National Institute for Occupational Safety and Health, órgão federal dos Estados Unidos que se responsabiliza pela realização de pesquisas para prevenção de doenças do trabalho, a exposição diária a ruídos acima de 100 decibéis já exige o uso da dupla proteção auditiva. Esta medida permite a complementação da proteção, de tal forma que seja garantido um nível de segurança que não foi alcançado com um único EPI.

A atenuação dupla, entretanto, não significa apenas somar a capacidade protetora de dois dispositivos destinados à segurança auditiva. Existem algumas combinações que, inclusive, podem até acarretar na diminuição da proteção, o que exige bastante atenção para que a medida não acabe se tornando prejudicial ao trabalhador, em vez de garantir sua saúde e segurança.

Como calcular a atenuação da proteção auditiva?

Ainda levando em consideração as recomendações do órgão estadunidense, sempre que for necessária a complementação da proteção, é preciso fazer um cálculo que acrescenta 5 decibéis no valor de atenuação do melhor protetor. Para entender melhor como isso funciona, acompanhe a situação a seguir:

Imagine, por exemplo, que um determinado ambiente de trabalho apresenta nível de ruído de 101 decibéis, exigindo assim o uso da dupla proteção auditiva. Um protetor auricular tipo concha com capacidade de atenuação de 20 decibéis foi escolhido como EPI obrigatório, e um protetor do tipo plug com capacidade de atenuação de 13 decibéis fará a complementação da proteção. Neste caso, a atenuação total não será de 33 decibéis (número resultante da soma das duas capacidades de proteção), mas de 25 decibéis.

Isso acontece porque, como foi dito, o cálculo correto consiste apenas em acrescentar 5 decibéis de capacidade no valor de atenuação do melhor protetor — que, neste caso, é o protetor tipo concha. A soma, portanto, é de 25 decibéis + 5 decibéis, resultando na proteção total de 30 decibéis.

Uma vez que o nível de ruído medido era de 101 decibéis, basta fazer o cálculo de atenuação levando em consideração a diferença entre o ruído existente e a proteção final: 101 – 25 = 76 decibéis. O resultado fica abaixo dos 80 decibéis previstos na legislação trabalhista, o que inegavelmente torna o uso da dupla proteção auricular suficiente para garantir a proteção auditiva do usuário.

Quer receber mais textos informativos e entender tudo o que diz respeito à dupla proteção auricular, bem como a importância da proteção auditiva e outras medidas de Segurança do Trabalho? Então preencha o formulário abaixo e não perca mais nenhum material produzido com exclusividade pela SafetyTrab!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

4 × quatro =

WhatsApp chat