Conheça os equipamentos necessários para a garantir a segurança do trabalho em altura

trabalho em altura capa

Diversas empresas realizam atividades em altura rotineiras. Entretanto, o trabalho em altura realizados nesta condição, exigem cuidados e equipamentos específicos.

Dessa forma, o objetivo é garantir o máximo de segurança aos trabalhadores envolvidos. Porém, sem que haja interferência prejudicial à execução dos serviços.

Por esse motivo, é fundamental conhecer e entender todos os equipamentos exigidos para os trabalhos em altura. A segurança dos trabalhadores é uma responsabilidade mútua, entre trabalhadores e empregadores.

Porém, o entendimento da Justiça do Trabalho é de que o fornecimento do EPI é responsabilidade do empregador. Portanto, é fundamental que, no momento da compra do Equipamento de Proteção Individual para trabalho em altura, a empresa escolha os melhores equipamentos. Para garantir a segurança de seus empregados.

Neste artigo, vamos falar sobre os equipamentos necessários para os trabalhos em altura. Iremos apontar detalhes sobre o uso, escolha e cuidados com os EPIs e o que diz a legislação brasileira sobre o tema.

O que é trabalho em altura?

No Brasil, a Norma Regulamentadora 35, também conhecida como NR 35, estabelece o que é trabalho em altura. A NR 35 foi originalmente publicada em março de 2012. Porém, ela vem passando por revisões e atualizações nos anos de 2014 e 2016.

De acordo com a Norma, o trabalho em altura é “toda a atividade executada acima de 2,00 m”. Esta altura é considerada a partir do nível inferior e quando identificado o risco de queda.

Para esta identificação, deverá ser feita uma Análise de Risco inicial do local de trabalho. Esta análise irá avaliar os riscos inerentes ao trabalho em altura.

Além disso, será avaliada a condição geral do local de trabalho e qual a sinalização e isolamentos necessários para a execução dos serviços. Também serão avaliadas as condições externas do meio ambiente. Como a intensidade do vento, que interferem na realização do trabalho em altura.

Por fim, devem ser também avaliados as eventuais situações de emergência. E como poderão ser realizados os procedimentos de primeiros socorros, quando o trabalhador ainda estiver em altura.

Por fim, devem ser também avaliados as eventuais situações de emergência. E como poderão ser realizados os procedimentos de primeiros socorros, quando o trabalhador ainda estiver em altura.

Esta análise irá indicar quais os Equipamentos de Proteção Individual necessários e adequados para a execução do trabalho.

O que diz a NR 35?

A Norma Regulamentadora 35 define como “obrigatória a utilização de sistema de proteção contra quedas sempre que não for possível evitar o trabalho em altura”.

Veja a NR 35 atualizada e na íntegra no site do Ministério do Trabalho

O ditoSistema de Proteção Contra Quedas diz respeito a aplicação de equipamentos adequados à tarefa a ser executada, a escolha de profissionais habilitados e qualificados para o trabalho em altura. Além da correta identificação e analise dos riscos ao trabalhador.

Dessa forma, todos os equipamentos utilizados para a proteção do trabalhador, devem ser equipamentos individuais ou coletivos, devem possuir certificações de segurança e durabilidade. Pois, a NR 35 estabelece o INMETRO, o órgão de testes e certificação brasileiro, como responsável por validar os equipamentos.

Desta forma, um ponto que de imediato deve ser analisado na escolha de um equipamento de segurança para trabalho em altura, é a validade da certificação do INMETRO para o equipamento em questão.

O Cinturão de Segurança

O cinturão de segurança é o equipamento de proteção individual utilizado em trabalhos nos quais há risco de queda. Dessa forma, o equipamento é constituído de sustentação na parte inferior do peitoral, acima dos ombros e envolto nas coxas.

No Brasil, o cinturão de segurança aprovado para uso, pela NR 35, é do tipo chamado de “paraquedista”. Ele é o mais indicado por possuir, já nos modelos mais básico, três pontos de sustentação sendo dispostos nos ombros, peitoral e nas coxas.

No entanto, existem ainda os cinturões de segurança com sustentações em cinco e sete pontos que, além dos três pontos tradicionais, adicionam sustentação lombar e dorsal. O que garante maior conforto e segurança ao trabalhador, quando execução de serviços em altura.

Na SafetyTrab, existem diversos tipos de cinturões de segurança, de 3, 5 e 7 pontos. Todos com certificação do Inmetro e em conformidade com a NR 35.

Cinturão Paraquedista 5 Pontos MG Cinto MULT 2012A

O Mosquetão e o Talabarte

Um acessório pequeno, porém fundamental para a execução segura de trabalho em altura, é o mosquetão.

O mosquetão é um dispositivo utilizado nos cinturões de segurança. O objetivo de seu uso é manter o trabalhador em sustentação segura, para evitar movimentações bruscas e permitir certa flexibilidade. O que é fundamental para que a execução dos trabalhos em altura possa ser realizada com segurança, eficiência e qualidade.

O tipo de mosquetão mais comum é o oval, que facilita a movimentação do trabalhador e elimina o risco de acidentes e cortes, já que não haverão quinas pontudas. O material utilizado para construir o mosquetão também é fundamental para ser levado em consideração.

Na SafetyTrab, oferecemos o mosquetão oval em aço, já que o equipamento forjado em aço garante a qualidade necessária para os trabalhos, sem o risco de quebra do material, por conta do peso sustentado.

O Talabarte

Já o talabarte é o dispositivo utilizado para conectar o cinturão de segurança com um ponto de sustentação. Permitindo a movimentação limitada e em segurança do trabalhador, durante o trabalho em altura.

Portanto, o tipo de talabarte também deve ser considerado, conforme a necessidade mobilidade e tipo de sustentação disponível durante o trabalho.

Na SafetyTrab, estão disponíveis talabartes de posicionamento e talabartes em Y.

Talabarte de Posicionamento Regulador em Inox MULT 0004B MG Cinto

O talabarte de posicionamento permite a sustentação em um ponto fixo e com a rotação sobre o eixo deste ponto fixo, por conta de seu conector oval. Já o talabarte em Y possibilita a conexão em dois pontos fixos. O que permite que o trabalhador possa se movimentar, passando por pontos fixos, em segurança.

A escolha de qual tipo de talabarte a ser utilizado deve ser feita em conformidade ao tipo de trabalho, aos riscos identificados e qual o nível de mobilidade necessário.

Em ambos, talabarte e mosquetão, o material utilizado para a construção dos materiais deve ser avaliado. O material deve ser de qualidade e apresentar resistência à sustentação de peso.

Os melhores materiais utilizados são o aço e o aço inox, que possuem dureza e resistência adequados. E aqui na SafetyTrab, os mosquetões e talabartes que oferecemos utilizam estes materiais para construção, que oferecem segurança e confiabilidade para o trabalhador que o utilizar.

O Trava-Quedas

Outro equipamento fundamental para a proteção dos trabalhadores em trabalho em altura é o trava-quedas. Este dispositivo de segurança é utilizado para proteção contra quedas (como o próprio nome já diz). Sendo afixado ao cinturão de segurança.

O funcionamento deste equipamento é semelhante ao de um cinto de segurança. Quando em tensionamento rápido e repentino (movimento que ocorre em uma queda), o trava-quedas realiza o travamento do cabo de sustentação conectado ao cinturão de segurança.

Desta forma, o trabalhador estará protegido contra eventuais deslizes ou rompimentos dos pontos de fixação do talabarte. Uma dupla proteção, mas que evita muitos acidentes.

Existem ainda, os trava-quedas mais simples, que não possuem cabo retrátil, mas que permitem proteção contra quedas. O tipo a ser escolhido varia conforme o trabalho a ser realizado e quais os pontos de sustentação disponíveis para afixação do trava-quedas.

Na SafetyTrab, oferecemos diversos modelos de trava-quedas, desde o mais simples, feitos em aço ou corda de nylon, e também os com cabo retrátil, de 3,3 metros a até 10 metros.

Saiba mais: O que é trava-quedas e qual sua importância para trabalho em altura

Trava-Quedas Retrátil Cabo de Aço de 10 metros MULT 2016D MG Cinto

Segundo dados do Ministério do Trabalho e Emprego, 2 em cada 3 vítimas fatais de acidentes de trabalho no Brasil derivam de quedas. E isto indica o quão importante é a segurança do trabalhador para trabalho e altura.

Conte sempre com a SafetyTrab para fornecer os melhores materiais para garantir a segurança do trabalhador. Trabalhamos apenas com equipamentos certificados e produzidos com materiais de qualidade.

O nosso objetivo é garantir a segurança da melhor escolha, que garanta proteção e aumente o desempenho do trabalhador.

Confira outras postagens do Blog SafetyTrab

A importância do protetor solar para trabalhos externos

9 dicas para melhorar a cultura de segurança no ambiente de trabalho de sua empresa

Cuidados com o EPI: Quando é possível reutilizar ou comprar equipamentos usados?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

2 × três =

WhatsApp chat