Os principais itens do checklist de segurança do trabalho

checklist de segurança do trabalho

O checklist de segurança do trabalho é um procedimento que faz parte das rotinas de Segurança do Trabalho, permitindo a realização de uma inspeção em que são verificados e avaliados os procedimentos, ambientes e equipamentos que compõem o processo laboral. O objetivo desta verificação é identificar e eliminar aspectos que estão fora de conformidade e que, por isso, podem prejudicar a saúde do trabalhador ou oferecer risco de acidente.

Elaborar e executar o checklist é a melhor forma de garantir que todos os itens necessários sejam devidamente conferidos, bem como fazer com que todos os requisitos obrigatórios sejam cumpridos. Além disso, o uso da ferramenta permite a análise das condições de uso dos Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) e do respeito às regras de Saúde e Segurança do Trabalho.

Checklist de segurança do trabalho: quais são os itens avaliados?

O checklist pode e deve ser personalizado para o contexto do ambiente que está sendo analisado, levando em consideração o contexto de cada profissão e o tipo de trabalho realizado. Apesar disso, existem alguns itens que não podem faltar para que a verificação seja eficiente e garanta a segurança dos profissionais. São eles:

  • Nome da empresa;
  • Data da inspeção;
  • Área avaliada;
  • Validade da verificação;
  • Uso, guarda e conservação dos EPIs;
  • Sinalização de segurança e iluminação;
  • Instalações elétricas;
  • Instalações sanitárias;
  • Alarmes de incêndio.

Vale lembrar que esses são apenas os itens básicos que obrigatoriamente devem compor o checklist de inspeção de segurança do trabalho. O restante dos itens que fazem parte da verificação deve estar personalizado à realidade da empresa, ao tipo de trabalho executado e ao contexto do local que está sendo analisado. Nesse sentido, os demais itens do checklist podem abordar os seguintes assuntos:

Maquinário

A inspeção do maquinário deve levar em conta fatores como o abastecimento dos motores, freio, luzes e demais elementos necessários para que o dispositivo funcione da melhor forma possível, sem apresentar falhas.

Equipamentos

Nesta etapa do checklist, todos os Equipamentos de Proteção Individual de uso obrigatório devem ser verificados a fim de avaliar o estado de conservação e presença de avarias que podem comprometer sua funcionalidade. Dispositivos que estejam furados, rasgados, rachados ou que não possuem Certificado de Aprovação devem ser descartados e substituídos por um modelo novo e mais adequado.

Ferramentas

Todas as ferramentas utilizadas ao longo da jornada de trabalho devem ser verificadas para ter certeza de que estão funcionando corretamente e apresentam condições apropriadas para uso. Se alguma delas oferecer algum tipo de risco ao profissional ou comprometer a execução do seu trabalho, então ela deve ser imediatamente encaminhada para reparo — ou ser substituída.

Procedimentos

Nesta etapa do checklist, devem ser levados em conta os procedimentos padrão da atividade, com o intuito de verificar se todos estão sendo executados corretamente ou se há falhas nos processos.

Tipos de checklist de segurança do trabalho

Existem diferentes tipos de checklist, que podem variar de acordo com as características do trabalho e os itens que você pretende inspecionar. Em suma, existem duas formas padrão de fazer a listagem:

  • Checklist de afirmação: marca o item como positivo quando determinado ele está dentro do esperado, ou como negativo quando o padrão não segue as condições consideradas ideais.
  • Checklist de conformidade: utiliza formulários para guiar se as situações estão em conformidade ou não.

Embora esses sejam os modelos considerados básico para elaborar um checklist de segurança, é possível adaptar o documento para diferentes situações, contextos e necessidades. Uma maneira bastante simples de montar um checklist personalizado é criar uma tabela com quatro colunas: a primeira contém a descrição dos elementos que serão analisados, enquanto as outras três deixam espaço para marcar entre “conforme”, não conforme” e “não se aplica”.

Dicas para fazer um checklist de segurança do trabalho

O primeiro passo para elaborar um checklist de segurança do trabalho consiste em identificar os requisitos que devem ser cumpridos durante a execução da atividade que está sendo avaliada. Isso pode incluir apenas um dos itens acima, mas também pode ser necessário acrescentar todos os tipos de verificação existentes. O checklist deve abranger todos os detalhes que envolvem as condições de trabalho, e o ideal é que tudo seja devidamente documentado.

Outras dicas que valem a pena ser seguidas para elaborar e executar um bom checklist de Segurança do Trabalho são:

Utilize formulários

Os formulários podem servir de guia para fazer o controle dos requisitos de segurança e, além disso, embasar a verificação.

Especifique requisitos a serem cumpridos

Para que o checklist funcione e seja prático, é preciso definir quais são os requisitos de cumprimento obrigatório. É essencial que isso esteja claramente definido, e que as condições estejam de acordo com a legislação trabalhista vigente e com as Normas Regulamentadoras existentes.

Esteja atento para as especificações técnicas

A maioria dos Equipamentos de Proteção Individual, bem como máquinas e ferramentas, já vem com especificações técnicas indicadas pelo fabricante. É preciso, portanto, levar essas informações em consideração na hora de criar o checklist.

Tenha o apoio de um profissional em segurança do trabalho

Para que o checklist seja eficiente e esteja de acordo com as normas de segurança do trabalho, é fundamental que ele seja elaborado e aplicado por um profissional capacitado. Esta pessoa também se responsabiliza por tirar dúvidas e apontar melhorias nos processos, de modo a deixar a prevenção ainda mais efetiva.

Aponte detalhes no checklist de segurança

Incluir informações detalhadas e específicas das ações e regras é essencial para que seja possível analisar corretamente todos os elementos listados no checklist.

Faça atualizações

O checklist de segurança do trabalho não deve ser um documento fixo, uma vez que as condições de trabalho também podem ser bastante mutáveis e depender de fatores externos. Por isso, estabeleça uma periodicidade para que o documento seja revisto para incluir novas práticas e, assim, aprimorar cada vez mais sua eficiência.

Torne o checklist um hábito

Por mais completo e detalhado que seja, o checklist jamais será eficiente se não for executado constantemente. Por isso, determine um intervalo de tempo para que ele seja realizado e garanta que isso seja devidamente cumprido.

Quer aprimorar seus conhecimentos e não perder nenhum conteúdo sobre Segurança do Trabalho? Então preencha o formulário abaixo e receba todo o material produzido regularmente pela SafetyTrab!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

quatro × dois =

WhatsApp chat