Saúde ocupacional em ambientes hospitalares

saúde ocupacional em ambientes hospitalares

A saúde ocupacional é uma área específica da Medicina que se dedica a estudar e investigar assuntos referentes à saúde física e mental do trabalhador. O intuito é garantir o controle dos riscos e a prevenção de acidentes e doenças relacionadas ao ambiente e condições de trabalho. Além disso, a metodologia objetiva oferecer qualidade de vida e preservar a segurança dos profissionais ao longo de sua jornada laboral.

O conceito de saúde ocupacional surgiu por volta do século XX, quando a produção industrial voltou a se intensificar no pós-guerra. Nesse período, novos processos de produção passaram a ser utilizados — assim como produtos químicos e aditivos industriais. Como consequência, tornou-se necessário se preocupar não apenas com o tratamento das doenças derivadas do trabalho, mas com a prevenção por meio de intervenções no ambiente e na cultura organizacional.

A saúde ocupacional em ambientes hospitalares deve ser uma das prioridades de quem atua na gestão desses locais de trabalho. Isso porque os profissionais de saúde estão constantemente expostos a riscos ambientais tanto físicos como químicos e biológicos — que podem trazer sérios riscos à sua saúde. Com a chegada da pandemia do novo coronavírus, o cuidado com a exposição a materiais biológicos tornou-se ainda mais importante, demandando o uso de EPIs contra a Covid-19.

Saúde ocupacional e medicina ocupacional: diferença

Também chamada de saúde do trabalho ou medicina do trabalho, a medicina ocupacional é um campo de atuação que busca a promoção da saúde e bem-estar dos profissionais. Para isso, a especialidade se dedica a estudar e compreender a relação entre produção, trabalho e saúde. A saúde ocupacional surgiu logo depois da medicina ocupacional, e tem objetivos mais específicos voltados ao ambiente de trabalho, tais como:

  • Proporcionar ambientes laborais mais limpos;
  • Promoção do bem-estar físico e mental dos trabalhadores;
  • Prevenção de doenças ocupacionais;
  • Controle dos riscos existentes;
  • Garantia de atendimento médico de emergência em caso de acidente de trabalho.

Vale destacar que a prevenção de doenças acontece de diversas formas, podendo incluir desde o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPIs) até a promoção de atividades terapêuticas ou preparatórias. É justamente por isso que a saúde ocupacional é tão importante, já que se dedica a estudar as consequências do ambiente de trabalho para a saúde e quais medidas podem reduzir os riscos.

Saúde ocupacional em ambientes hospitalares: qual a importância

Ambientes hospitalares apresentam uma elevada quantidade de riscos biológicos, que são formados justamente pela presença de microrganismos capazes de provocar doenças no organismo humano. Bactérias, protozoários, fungos, parasitas e vírus — incluindo o causador da Covid-19 — se enquadram nesta categoria.

Todas as pessoas estão expostas a esses microrganismos o tempo todo e em todos os ambientes, mas os profissionais da saúde correm mais riscos porque lidam diariamente com fluidos corporais (como sangue) potencialmente contaminados. Os resíduos hospitalares são altamente infectantes, podendo causar doenças de diferentes níveis de gravidade e que podem levar ao afastamento do trabalhador e até mesmo morte.

Nesse sentido, uma adequada administração dos riscos biológicos por meio do uso de EPIs para hospital e adoção de medidas de segurança é essencial. No âmbito da saúde ocupacional, a realização de exames periódicos, bem como o admissional e o demissional, também é fundamental. O objetivo é identificar se a atividade profissional desenvolvida pelo trabalhador traz algum tipo de prejuízo à sua saúde.

Como prevenir riscos biológicos em hospitais?

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) possui regras específicas a respeito de como o lixo hospitalar deve ser armazenado, tratado e descartado. As regras não se aplicam apenas a hospitais, valendo também para centros de pesquisa, clínicas, consultórios médicos, necrotérios e laboratórios. Algumas das principais medidas, que visam prevenir a contaminação de trabalhadores e pacientes, incluem:

  • Evitar o contato das mãos com o rosto;
  • Não passar cosméticos e nem consumir alimentos ou bebidas no local de trabalho;
  • Usar os Equipamentos de Proteção Individual considerados essenciais para a segurança no ambiente laboral.

A elaboração de um Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional, identificado pela sigla PCMSO, é fundamental para desenvolver ações que visam o bem-estar e saúde dos colaboradores de uma instituição hospitalar. Para isso, é preciso montar uma equipe de saúde ocupacional específica para os profissionais que atuam no local, de acordo com o tamanho do hospital e das Normas Regulamentadoras que precisam ser seguidas.

Principais práticas de segurança do trabalho em hospitais

Conforme foi citado, o ambiente hospitalar oferece variados riscos biológicos, físicos e químicos. Por isso, é fundamental que sejam adotadas medidas de segurança específicas para os profissionais que atuam dentro do local. É preciso lembrar que essas práticas preventivas podem variar de acordo com as diferentes áreas, uma vez que alguns profissionais têm contato mais direto com fluidos e substâncias do que outros.

Uma das principais medidas de segurança é a conscientização dos colaboradores, que precisam conhecer todos os riscos a que estão expostos e a importância de adotar os cuidados recomendados pelos órgãos regulamentadores. Além disso, é importante que os gestores também saibam quais são os perigos existentes e suas obrigações no que diz respeito ao fornecimento de EPIs e treinamento adequado.

Outras práticas essenciais para garantir a saúde ocupacional em ambientes hospitalares são:

  • Utilizar os EPIs adequadamente e conforme indica a legislação;
  • Seguir as normas de segurança vigentes;
  • Eliminar os resíduos hospitalares com cuidado;
  • Estar atento à higienização e conservação dos EPIs;
  • Adotar uma cultura empresarial que prioriza a segurança do trabalho.

Informe-se

Com a pandemia no novo coronavírus, o cuidado com a saúde e segurança nos ambientes hospitalares se tornou uma questão ainda mais crítica. Isso porque os profissionais de saúde estão na chamada “linha de frente” do combate à Covid-19, lidando diretamente com pacientes contaminados ou com suspeita de carregar a doença.

Além do uso de EPIs como a máscara de proteção, a informação tem sido a principal aliada do combate à pandemia. Para ficar por dentro de todas as atualizações a respeito da segurança do trabalho e saúde ocupacional, portanto, preencha o formulário abaixo com seu e-mail e receba todo o conteúdo produzido regularmente pela SafetyTrab!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

três + 6 =

WhatsApp chat